Go to English Blog

Minhas impressões sobre a JSConf BR 2013

Leia em 2 minutos

Semana passada estive em Fortaleza para participar da primeira edição da JSConf BR. O evento, com um line-up de primeira, surpreendeu bastante como era de se esperar. Se você não esteve presente, perdeu um evento de primeira linha.

Foto dos participantes da JSConf BR 2013

Organizado pelo Christiano Milfont, Douglas Campos e Henrique Gogó, o evento surpreendeu. Em um clima de conferência pequena, que é o intuito da JSConf, tivemos muitos palestrantes internacionais como o próprio criador da linguagem JavaScript, Brendan Eich, além de alguns palestrantes nacionais como Sérgio Lopes e eu (não sei como, tive a sorte de ter palestrado na primeira Brazil.js e, agora, na primeira JSConf BR).

Para começar, Brendan Eich falou um pouco sobre a evolução do JavaScript e mostrou um pouco sobre o que podemos esperar no futuro com Emscripten e asm.js. O ponto alto foi quando ele mostrou a engine de Unreal rodando de modo impressionante com JavaScript.

Logo depois foi a vez do Sérgio Lopes. Ele deu uma aula sobre carregando e execução de scripts. Ele falou sobre os atributos defer e async, módulos e como algumas coisas que eu não conhecia sobre prefetching e subresources.

Henrik Joreteg falou sobre uma coisa que me interessa muito e que estou acompanhando bem de perto: WebRTC. Ele mostrou bastante código e apresentou uma demo que mostrava como usar um servidor Socket.IO para fazer a intermediação entre os os usuários. No fim ele apresentou o produto Talky, que usa WebRTC.

Angelina Fabbro falou sobre Firefox OS e sobre todo o ecossistema que o acompanha que, diga-se de passagem, está muito interessante.

Depois, em uma palestra muito divertida, Ricardo Tomasi falou sobre seu projeto RockScript. A ideia da palestra foi usar a WebAudio API para simular efeitos de pedais de guitarra. Mas a coisa não ficou apenas na teoria… ele mostrou de verdade, com uma guitarra real, como eram os efeitos, além de ativá-los através do iPad. Muito bom!

Alex Sexton falou sobre parsers e compiladores. Martin Boßlet deu uma aula de criptografia, passando por SSL e W3C Crypto. Ele também deixou claro que precisamos de toda a parte barebone de criptografia, mas que também precisamos de uma API simples de usar.

Na sequência foi a minha vez. Ultimamente tenho falado muito sobre modularidade e códigos bem escritos do lado do JavaScript. Falei sobre AMD, CommonJS, module.js, ES6 Harmony e sua especificação de módulos.

O evento foi encerrado por uma palestra muito emotiva. Adam Brault falou sobre o que sermos apaixonados pelo que fazemos e como isso pode, inclusive, causar sofrimento. E falou sobre um período complicado de sua vida onde ele inclusive pensou em suicidar-se. Uma lição de vida e uma palestra que todos deveriam ver.

De um modo geral, o evento foi todo regado a muita cerveja (tinha nada menos que 300 litros de cervejas para tomar de graça durante o evento), comida (comida para caramba, para não ter que sair do evento) e papos interessantes para caramba.

Se você perdeu esta edição, faça de tudo para não perder a do ano que vem. Foi um evento único e, com certeza, ano que vem estarei lá de novo!

Compartilhe: